segunda-feira, 17 de agosto de 2009

O Segredo do Poeta - Lisboa


Continuação do post anterior...


Encostado no parapeito da janela da varanda da frente, enquanto mergulhava no seu interior, fez aquela espécie de oração, indagando Deus. A memória fê-lo viajar nas asas do tempo.

O Poeta, indicou-lhe os momentos vividos, lá no fundo da memória, no longínquo ano de 1970.

*** *** ***

Cármen tinha oito anos. Continuava a ser aquela menina doce, linda, admirada por todas as colegas da classe, e elogiada pela professora no desempenho escolar. Era a mais interessada na aprendizagem da matéria e, em cada trabalho de grupo, via a oportunidade de fazer novas amizades. Vivia na freguesia da Amadora, ainda Concelho de Oeiras, na periferia de Lisboa, no tempo em que as crianças brincavam na rua, nos jardins e nas praças em perfeita segurança.

A "Princesa", - como era tratada carinhosamente pelo seu pai -,era também, uma excelente estudante de musica. Com apenas oito anos, já tinha o privilégio de pertencer ao TopTen Children, da Academy Music Group. Foi distinguida com o prémio da melhor executante, como pianista revelação desse ano.

O destino das duas famílias estava ligado por um cordão umbilical misterioso, secreto, quase místico. Jorge desconhecia o paradeiro da Carmen. A "princesa", guardava a imagem do amigo de mil aventuras na Floresta dos Cucos, onde o sonho não morre e a aventura acontece.

*** *** ***

Jorge, com a mesma idade, já demonstrava ter aptidão para as belas artes; bastava olhar os seus desenhos a três dimensões, nas paredes brancas de cal, do muro da horta de legumes. A mãe, não aprovava a tela preferida do seu "traquinas" e reprovava a escolha, com uma palmada no fundilho das calças do filho. Mas, logo que estava com o Manuel, com seu sorriso envaidecido chamava a atenção ao escultor mor da casa:

- Marido, já viste o jeitinho que o nosso Jorge tem pró desenho?- quando dizia isso, as covinhas no rosto eram mais evidentes. O Marido abraçando-a respondia:

-Qual é a tua admiração? - Quem sai aos seus não degenera - era a gargalhada a duas vozes.

Nessa altura da conversa o filho chegava e, com aquele ar sofrido dizia:

- Pois...já sei que estão a rir de mim... - os progenitores não aguentavam a pressão, e riam, riam até a nuca lhe doer, sinal indicador que era melhor pararem, não morressem de tanto rir...




Continua...



28 comentários:

  1. Querido Pj,
    Tenho andado um pouco ausente, mas continuo a seguir com muita atenção esta tua linda história.
    Não perco nenhum capítulo ;)
    Essa Floresta dos Cucos onde o sonho não morre e a aventura acontece deve ser fascinante.
    A "Princesa" é uma menina com muita sorte.
    Até eu me ri com a expressão "Quem sai aos seus não degenera!", não tivesse eu um traquinas em casa também :)
    Obrigada, querido poeta! E força, para continuares a escrevinhar assim tão deliciosamente e de forma tão cativante.
    Beijinhos carinhosos.

    ResponderEliminar
  2. Querida Pipinha,

    Obrigado pela visita. A tua ausencia é sempre notada.

    Obrigado por "aturar" o meu "escrevinhar!:)

    Que haja sempre uma "Floresta dos Cucos, onde o sonho não morre e o sonho acontece:)

    beijinhos

    Pj

    ResponderEliminar
  3. O Marido faz-lhe bem :)

    Obrigada pelos teus comentarios e apoio. :)

    ResponderEliminar
  4. Claudia Oliveira...

    O "Marido" quando ama faz o "bem" porque não consegue fazer o "mal" ...

    Obrigado eu, por permitires te ler...no coração!

    bjos

    Pj

    ResponderEliminar
  5. Sonia Schmorantz...

    Obrigado.

    Tb te desejo um fim de semana excelente!

    Bjos

    Pj

    ResponderEliminar
  6. Obrigado pela sua visita...
    O tempo é lento demais para os que esperam... rápido demais para os que temem... longo demais para os que sofrem... curto demais para os que celebram... mas para os que amam, o tempo é eterno.
    Um beijo
    Visite meus outros dois blogs de poesia

    ResponderEliminar
  7. Princesa...Obrigado pela vista e plo pensamento poético que me deixa!

    Sim, visitarei os seus blogs de poesia:)

    Bjos

    Pj

    ResponderEliminar
  8. Oh... que bonito. :)

    Morrer de tanto rir deve ser uma coisa bonita de se ver.

    ResponderEliminar
  9. S*

    Obrigado!

    vale a pena morrer de rir com os que amamos...para depois rirmos de novo...:) ainda mais felizes!

    beijos
    Pj

    ResponderEliminar
  10. Obrigado pela visita

    Cada vida é sensível ao amor.
    Mesmo as coisas inanimadas como as flores,
    que não têm consciência,
    compreendem se você as ama ou não.

    um beijo

    ResponderEliminar
  11. Princesa...


    O amor está em cada vida: Nas flores belas nessa beleza vinda do coração!

    Se quiser, visite o outro blog "Sinceramente sem máscara de cêra:)

    beijinhos

    Pj

    ResponderEliminar
  12. Adoro esta música que está a tocar agora!!!!!

    ResponderEliminar
  13. Paula Raposo...

    É linda:)...Não podemos viver sem música:)

    Bjs
    Pj

    ResponderEliminar
  14. Hoje vim ler tudo desde o princípio. Agora espero a continuação, se faz favor. Beijos e bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  15. continue a sua história, amigo!

    Bom fim de semana!

    ResponderEliminar
  16. Admirável Amigo:
    Realmente, um "casalinho" de adolescentes que nasceram para encantar pela sensibilidade e poder artístico imensos.
    Talentos.
    O que cria e concebe é sensível. Possui o dom extraordinário de uma criatividade profunda. Íntegra. De admirar.
    Fantástico.
    Adorei! Parabéns sinceros. Revela o seu carácter de genialidade imensa.
    Sempre a estimá-lo.

    Abraço de um respeito poderoso.
    Sempre a considerá-lo pelo brio que possui no que faz...Excelente...Sempre!

    pena

    ResponderEliminar
  17. lendo a tua historia ....ainda que inacabada,acompanhada desta lindissima MELODIA...fiquei arrepiada..
    adorei...
    ES GENIAL TU SABES...
    PARA QUE PALAVRAS...
    UM BEIJO DE ESTIMA E ADMIRAÇÃO

    ResponderEliminar
  18. Boa semana !!
    Repartir suas alegrias
    é como espalhar perfumes sobre os outros:
    sempre algumas gotas
    acabam caindo sobre você mesmo!
    abraço

    ResponderEliminar
  19. Obrigado pela visita

    Existem pessoas que convivem anos
    Conosco, e pouco representam.
    Outras ao contrário, surgem em nosso caminho
    de repente
    E sem que se espere gravam seu nome
    em nossa existencia. São os Amigos,

    Passe nos meus outros blogs
    Um bom fim de semana
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  20. Princesa...

    Não há nada mais sublime do que uma amizade genuína e livre...

    Beijos

    ResponderEliminar
  21. Talentoso Amigo:
    Uma narração soberba saído da sua pena fabulosa.
    Excelente!
    Tem uma escrita fluída e cristalina, o que faz de si um brilhante escritor que ainda irá dar que falar...
    Parabéns sinceros.
    Abraço cordial de amizade, respeito e consideração.
    Sempre a admirá-lo e a estimá-lo

    pena

    Adorei! Fantástico, amigo.

    ResponderEliminar
  22. Boa noite
    Passei para lhe desejar um bom fim de semana e agradecer todo o carinho deixado nos meus blogs...

    A cada dia que vivo, mais me convenço de que
    o desperdício da vida está no amor que não damos,
    nas forças que não usamos,
    na prudência egoísta que nada arrisca
    e que, esquivando-nos do sofrimento,
    perdemos também a felicidade.
    A dor é inevitável.
    O sofrimento é opcional.”

    (Carlos Drummond de Andrade)

    Um beijinho

    ResponderEliminar
  23. Decoras a tua vida com tanta ternura.
    Dás uma visão real da sensação de existir. Bela, construida com carinho. Encanto!
    A tua poesia transcende-me de beleza. Comove-me. Sensibiliza-me.
    Não falha nenhum sentimento. Vive de perfeição.
    São palavras mais doces do que não doces. As últimas irradias do teu terno sentir. Estar. Ser.
    Parabéns! Formidável.
    Escreves poemas lindos, como carinhosamente se ergue um edifício, os teus maravilhosos poemas de sonho, "cimentando" palavra a palavra, letra a letra, pedra a pedra, a delícia com mãos árduas, gastas pelo esforço da caneta ou do martelo, mas que conseguem erguer o edifíco/poesia com o coração.
    Consegues, de certeza absoluta.
    Salpicas com a tua peculiar doçura e encanto.
    Adoravel ...pj
    Beijinhos amigos

    ResponderEliminar
  24. Olá, meu caro!

    Para dizer-lhe rapidamente (estou cheio de trabalho, por causa do livro)

    que a sessão de lançamento foi interessante.

    Conheci muitos blogistas

    que todos nós conhecemos virtualmente.

    Da editora, ficaram de mandar-me os livros

    e até hoje... nada!

    Devem ter ido, primeiro a Roma... e depois a Bruxelas...

    Um abraço

    ResponderEliminar
  25. Ola! Também tenho um blog qdo e c der faz uma visitinha. O endereço é www.ecosdotelecoteco.blogspot.com Um grande abraço e sucesso na proposta aí..

    ResponderEliminar
  26. Que bonita forma de escrever... os meus parabéns. :)

    ResponderEliminar